segunda-feira, 27 de julho de 2009

Aniversário do Bugs Bunny

Hoje no jornal o Público anuncia-se o aniversário oficial do Bugs Bunny, nasceu a 27 de Julho de 1940, (em outras fontes tem uma data diferente, 1938 e outras 1939, mas vou-me basear nesta fonte que é bastante credível, que é o Público).


Bugs Bunny, personagem do cinema de animação e da banda desenhada surgiu nos Estados Unidos da América em 1939, sendo uma criação de Bob Clampett (argumento), Cal Dalton e Ben "Bugs" Hardaway (desenho).
"Bugs Bunny" é o mais conhecido dos Looney Tunes e ícone do estúdio Warner Bros. Bugs Bunny (conhecido por Pernalonga no Brasil) é um coelho cinzento.
A sua primeira aparição ocorreu no desenho animado Porky's Hare Hunt. Um ano depois, no filme A Wild Hare, de 1940, Bugs utilizou pela primeira vez a expressão que o imortalizou: "Ehh, what's up, doc?". Tornou-se, assim, numa vedeta da animação, participando em filmes realizados por Tex Avery para a Warner Brothers, assim como por Chuck Jones e Friz Freleng, outros dois nomes lendários da animação.
O sotaque de Brooklyn-Bronx, tipicamente nova-iorquino, conseguido pela voz do actor Mel Blanc, constitui uma das mais inconfundíveis marcas do coelho mais famoso do Mundo, que é protagonista de, pelo menos, quatro longas-metragens e 175 curtas-metragens de animação da Warner Bros. (fonte da infopédia)

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Tanto tempo

Desculpem lá, estive a fazer minhas contas e a olhar para o contador do blogue e já não entrava aqui e escrevia algo desde Janeiro deste ano...porra!

Twitter proposto para Prémio Nobel da Paz

Li hoje um artigo que saiu no Jornal Público na quinta feira dia 09/07/2009 em que dizia que o Twitter devia ser proposto para Prémio Nobel da Paz, achei interessante pois é uma ideia dita por Mark Pfeifle, um antigo conselheiro de topo para a segurança nacional da Administração Bush num artigo publicado no Christian Science Monitor.
Isto tudo derivado às divulgações das notícias que se passaram no Irão após as eleições em que só conseguiram passar através do Twitter.

António Estêvão